Sinpolpi recebe candidatos ao governo do PI e debate segurança pública

O presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior, comenta sobre as visitas e as reivindicações presentes no documento:

 O Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Piauí (Sinpolpi) vem recebendo, ao longo das últimas semanas, a visita dos candidatos ao governo do Estado do Piauí. Por interesse dos próprios candidatos, a fim de apresentarem o plano de governo para a segurança pública, ocorrem as visitas em que toda a categoria é convocada para participar, e não somente os diretores.

Foto: DivulgaçãoMembros do Sinpolpi e a candidata ao governo pelo PSOL Professora Sueli.
Membros do Sinpolpi e a candidata ao governo pelo PSOL Professora Sueli.

Além de ouvir as propostas de cada candidato para a segurança pública e, principalmente, para a Polícia Civil, o Sinpolpi aproveita a oportunidade de protocolar um expediente administrativo que contém um relato completo sobre a situação caótica da segurança pública no Piauí, além das principais reivindicações da categoria.

O presidente do Sinpolpi, Constantino Júnior, comenta sobre as visitas e as reivindicações presentes no documento:

“Hoje, há um grande problema relacionado com a desvalorização do policial civil. Por exemplo, quando se compara o salário do agente de escrivão com o salário do delegado, é possível verificar a primeira grande falha, pois todos são servidores da mesma instituição, mas há um déficit de valorização que estamos lutamos que alcance, pelo menos, 60% da relação entre o maior e menor salário. Um agente e escrivão ganham apenas o equivalente a 35% do que ganha um delegado, uma relação considerada injusta, pois o requisito para se ingressar em qualquer cargo da polícia civil é o curso superior, temos hoje uma categoria qualificada em prol da sociedade, por conta disso, não se justifica tamanha diferença remuneratória dentro de uma mesma Instituição.

No documento protocolado, consta ainda, a realidade em que o governador Wellington Dias deixou a Polícia Civil, com delegacias sucateadas, efetivo mínimo e insuficiente para a demanda, já que estamos apenas com preenchimento de apenas 30% da quantidade ideal que a lei determina.

Além disso, foram acrescentadas decisões da Justiça do Trabalho, que condenam o Estado a pagar por danos morais coletivos com valor de 100 mil reais, a fim de que o governo possa dotar as delegacias com estrutura mínima razoável para que os policiais possam trabalhar.

Recebemos o candidato Luciano Nunes (PSDB), que tem como vice uma delegada de polícia, isso nos deixa um pouco desconfortáveis, pois sabemos que, caso ele seja eleito, terá uma vice que buscará atender o interesse dos delegados em detrimento dos outros cargos da Polícia Civil. Mesmo assim, apresentamos nossas reivindicações e esperamos que, se ele vir a ser eleito o gestor do Estado, que sempre trate os interesses da Polícia Civil entendendo que somos uma instituição.

Foto: DivulgaçãoMembros do Sinpolpi e candidato ao governo pelo PSDB Luciano Nunes.
Membros do Sinpolpi e candidato ao governo pelo PSDB Luciano Nunes.

Recebemos, também, o candidato Dr. Pessoa (Solidariedade), momento em que colocamos as mesmas questões para conhecimento do candidato, salários defasados, péssima estrutura nas delegacias e o contínuo descumprimento de decisões judiciais por parte do atual governo do Estado. Ele se comprometeu em ter um governo sempre aberto, a fim de que possa realizar discussões justas com a categoria.

Recebemos a professora Sueli (PSOL) para discutimos seu posicionamento sobre a questão da segurança pública do Estado e como ela pretende trabalhar sobre isso em seu governo. Mesmo trabalhando na área da educação, vemos o quanto é importante essa troca de informações, para que a candidata esteja atualizada sobre a situação da Polícia Civil e da segurança pública como um todo.

O candidato Fábio Sérvio (PSL) não esteve em visita na sede do sindicato como os candidatos já apresentados, mas recebeu o documento e ouviu brevemente as colocações do sindicado no lançamento da candidatura a deputado estadual do agente de polícia civil Toni Boson.

Foto: DivulgaçãoMembros do Sinpolpi e o candidato ao governo Fábio Sérvio
Membros do Sinpolpi e o candidato ao governo Fábio Sérvio

Com relação aos outros candidatos, afirmamos que o sindicato está de portas abertas para recebê-los, pois acreditamos ser de importância esse contato da categoria policial civil com as pessoas que estão pleiteando o mais alto cargo de governador, para que, assim, cada policial civil avalie quem é a pessoa mais indicada e competente para gerir o nosso Estado pelos próximos quatro anos”.

Fonte: Ascom

Compartilhe este artigo:

Facebook

Enquete

Qual sua opinião sobre porte de armas no Brasil?

  • 5,97%
  • 19,4%
  • 41,79%
  • 4,48%
  • 8,96%
  • 10,45%
  • 7,46%
  • 1,49%

Total: 67 voto(s)

Encerrada em 30/11/2017 17:07

Últimas Notícias

1