Irmã de Geórgia leva advogado à policia por conta da eleição da OAB

Faltando apenas menos de cinco de dias para a eleição da OAB/PI a temperatura atinge o ponto máximo entre os candidatos e suas militâncias.

Irmã de candidata à presidência da OAB registra boletim de ocorrência contra advogado por calúnia em grupo de whatsapp.

Foto: DivulgaçãoGiovana Nunes, irmã de Geórgia Nunes candidata da oposição da OAB/PI
Giovana Nunes, irmã de Geórgia Nunes candidata da oposição da OAB/PI

Diante do compartilhamento nas redes sociais de falsas acusações em relação ao suposto beneficiamento da candidata a presidência pela chapa ReageOAB, Georgia Nunes, no Mestrado em Direito ofertado pela Faculdade Integral Diferencial (FACID) em parceria com a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), ainda no inicio do ano de 2012, a advogada Giovana Nunes registrou, nessa segunda-feira (19), boletim de ocorrência contra advogado (dados no documento em anexo) por calúnia. O grupo de whatsapp “As eleições OAB/PI 2018” é formado por advogados e advogadas de todo o Piauí, tendo sido utilizado para repassar informações falsas que acusam Giovana de fraude contra certame público.

Foto: DivulgaçãoEsse o boletim de ocorrência contra o jovem advogado Marcus Vinicius
Esse o boletim de ocorrência contra o jovem advogado Marcus Vinicius

“A seleção para o Mestrado, realizada diretamente pela UNISINOS, instituição de ensino reconhecida nacionalmente (cujo programa tem nota 6 da CAPES), aconteceu no primeiro semestre de 2012. Na oportunidade, eu não ocupava nenhum cargo na OAB/PI, diferentemente do que está sendo propagado irresponsavelmente. A FACID, instituição piauiense, apenas sediou a infraestrutura para realização do curso. Portanto, não houve qualquer tipo de beneficiamento pessoal de quem quer que seja. Todos os 25 aprovados submeteram-se a prova escrita e oral, nos termos do edital (anexo), e se destacaram entre os mais de 100 concorrentes. As acusações criminosas, que trazem documentos fornecidos pela atual gestão da OAB/PI, tem finalidade exclusivamente eleitoreira, requentando um fato legítimo, público e transparente, ocorrido há mais de 06 anos. Trata-se de ato claro de desespero em razão do crescimento de nossa campanha. Na falta de qualquer irregularidade profissional ou de gestão que possa me atingir, acusam levianamente a mim e à minha irmã de algo inexiste. Eles não têm como se defender nem justificar a situação grave de falência da Ordem e dos empréstimos vultosos contraídos em sua gestão e criam factoides eleitoreiros”, afirma Geórgia Nunes.

De acordo com nota enviada pelo professor Dr. Rômulo José Vieira, coordenador de pesquisa e pós-graduação da Facid quando foi firmado o mestrado interinstitucional, competia ao programa promotor do curso (Unisinos) “realizar a seleção, matrícula e titulação dos alunos em conformidade com o regulamento do curso”.

“Fica bastante evidente, pelos documentos que possuo (em anexo), que nenhum professor local ou mesmo a instituição FACID teve qualquer interferência em relação à seleção de candidatos à vaga no Mestrado Interinstitucional. Fiz os “prints” de todos aqueles que compartilharam esta informação falsa e vou representá-los por calúnia, juntamente com os responsáveis pelos documentos divulgados, vez que nos imputam indevidamente a prática de crime capitulado no art. 311-A do Código Penal, além de processá-los civilmente para reparação de danos à minha honra e de minha irmã, que não tem nenhum envolvimento com esse assunto. É preciso ter responsabilidade, inclusive em campanha eleitoral, especialmente quando envolve a prática de crime por advogados que sabem as consequências de seus atos caluniosos”, complementa Geórgia Nunes.

Em nota feita pela advogada Giovana Nunes, a mesma defende que os envolvidos na política da OAB não confundam críticas às escolhas administrativas no âmbito da Ordem com ofensas de natureza pessoal.  “Sou advogada e professora há mais de 15 anos, nunca pensei que eu fosse precisar ver a política institucional da OAB-PI sendo discutida em uma delegacia. Isso me entristece. Mas se eu luto diariamente pelo direito dos meus clientes, também preciso lutar com o mesmo afinco pelo meu direito e pela minha honra. Espero conseguir punir os responsáveis que se escondem sob o manto das redes sociais, mas espero, sinceramente, que esse incidente lamentável sirva de alerta para os limites à liberdade de expressão”, pontua.

EM RESPEITO AO CONTRADITÓRIO: FALA, ADVOGADO!

Foto: DivulgaçãoJovem advogado macus Vinicius Medeiros de Oliveira
Jovem advogado macus Vinicius Medeiros de Oliveira

O Advogado Marcus Vinicius Medeiros de Oliveira  disse  ao Pauta Judicial que apenas compartilhou o matéria a titulo informativo e que não opinou sobre o tema. Mas que assunto é de interesse da classe.

Segundo  Marcus Vinicius o boletim de ocorrência tem muito mais sentido de expor um advogado do que mesmo combater um simples compartilhamento. “A militância de sua irmã candidata compartilhou em várias redes sociais o tal do B.O.”

“Vejo esse comportamento da colega e irmã de uma candidata à presidencia de minha instituição, como uma censura a um advogado jovem que possui interesses de cada vez mais de não vê  a classe sendo manchada. Esse ato me surpreendeu, mas por lado tenho recebido centenas manifestações de solidariedade de jovens advogados do Piauí", desabafou.

Fonte: REDAÇÃO/ASCOM

Compartilhe este artigo:

Facebook

Enquete

Qual sua opinião sobre porte de armas no Brasil?

  • 5,97%
  • 19,4%
  • 41,79%
  • 4,48%
  • 8,96%
  • 10,45%
  • 7,46%
  • 1,49%

Total: 67 voto(s)

Encerrada em 30/11/2017 17:07

Últimas Notícias

1