Celso Neto afirma que todos os pré-candidatos engrandecem a OAB/PI

Celso Barros diz que se sente honrado com a receptividade da sua pré candidatura e que respeita todos os outros colegas que também pleiteiam administrar a OAB-PI.

O advogado Celso Barros Coelho Neto, pré candidato à presidência da OAB-PI, afirmou nesta quarta feira em entrevista concedida ao portal Pauta Judial que as pré candidaturas até aqui colocadas são legítimas. Afirmou também que tem prestado contas de suas atividades como Conselheiro Federal e discutido com a categoria o futuro da advocacia piauiense e da Seccional. 

Foto: TELSÍRIO ALENCAR/PAUTAJUDICIALAdvogado Celso Neto pré-candidato a presidente da OAB/PI
Advogado Celso Neto pré-candidato a presidente da OAB/PI

"Todas as pré candidaturas são  legítimas e essa movimentação é importante, pois acaba envolvendo a classe, fomentando o debate e, assim, mais e mais ideias, propostas surgem em favor da advocacia do Estado", destacou.

"Estamos percorrendo todas as Subseções, conversando olho no olho com os colegas, prestando contas das nossas ações enquanto Conselheiro Federal, participando das ações da OAB desde 2016 e renovando o compromisso de fazer mais e melhor” disse Neto. 
 
 "Sair de gabinete. Hoje quem pretende dirigir a OAB tem que ter a consciência e a responsabilidade de que terá de se dedicar praticamente com exclusividade à gestão. Fica difícil compatibilizar no dia a dia com outros projetos. Entregar-se por inteiro às causas da advocacia piauiense, com abnegação é a palavra de ordem,” ressaltou.

“Se você me perguntar qual o meu maior projeto para a OAB Piauí eu digo: dedicar-me integralmente às causas da Ordem em todos os dias do mandato! Para enfrentar os ataques às nossas Prerrogativas, para viajar por todo o Estado e conversar com os advogados de norte a sul. Isso para mim não é nenhuma mudança ou sacrifício, pois nesta gestão sempre fiz isso, basta examinarem meu histórico nos últimos 2 anos e 7 meses! Para mim isso é natural e quero continuar e aumentar o ritmo de trabalho".

Sobre a fase da campanha, Celso Barros disse que vem recebendo muitas adesões: "tenho recebido muitos apoios, notadamente dos jovens advogados que sabem que nossa trajetória até aqui foi e é de defesa do mercado de trabalho e do concurso público", assegurou Neto.

"Defendo abertura de 1000 vagas para concurso público para bacharéis em Direito em órgãos públicos federais, estaduais e municipais. Eu posso falar e exigir porque não tenho receio de desagradar ninguém e porque vivi essa fase, fiz concursos e hoje o concurso público no Piauí ainda é o grande fator de acesso ao emprego. Para defender a bandeira da jovem advocacia que quer oportunidade de trabalho o concurso público é fundamental ” garantiu o pré-candidato.

Para Celso Neto continuar trabalhando por um Judiciário cada vez mais eficiente e produtivo, pois isso repercute na vida dos advogados e seus clientes. 

Neto salientotu que os  dois turnos da Justiça estadual será uma realidade e que participou ativamente desde  2016 das discussões na OAB Piauí e no Tribunal de Justiça por meio da Comissão de Relação com o Judiciário da qual sou membro. 


"Temos, também, estratégias para fomentar novos mercados de trabalho, mais oportunidades para a jovem advocacia. Muito já foi realizado, mas é possível avançar ainda mais. Defendemos mais inserção das mulheres nos cargos de mando da Ordem e efetivas políticas institucionais inclusivas", disse Celso Neto. 


 O pré-cadnidato ressaltou que outra questão importante para ateder bem os clientes e enfrentar os desafios do mercado advocatício é profissionalizar os escritórios, com boas práticas de gestão.

"Com planejamento, cursos sobre administração dos escritórios, incentivo à contratação de advogados por meio de campanhas intensas de que "não se assina nada sem antes o auxílio de advogado; não se contrata sem auxílio de advogado; não se comercia sem advogado; com esses tipo de campanha temos a certeza que um amplo leque de opções surgirão. São algumas medidas que pensamos para valorizar ainda mais a advocacia", destacou Celso Neto.

Fonte: REDAÇÃO

Compartilhe este artigo:

Facebook

Enquete

Qual sua opinião sobre porte de armas no Brasil?

  • 5,97%
  • 19,4%
  • 41,79%
  • 4,48%
  • 8,96%
  • 10,45%
  • 7,46%
  • 1,49%

Total: 67 voto(s)

Encerrada em 30/11/2017 17:07

Últimas Notícias

1