Constantino Júnior assina nota de apoio aos policiais do RN

Constantino Júnior  Presidente é FEIPOL/NE e reconhece o movimento grevista dos policiais civis e militares do Rio Grande do Norte.

A Federação Interestadual dos Trabalhadores Policiais Civis da Região Nordeste – FEIPOL/NE vem, por meio desta, apresentar seu integral apoio à paralisação dos policiais civis e militares potiguares, diante da falta de habilidade administrativa do Governo do Estado do Rio Grande do Norte, ao não cumprir o calendário de pagamento dos profissionais. 

Foto: SinpolpiConstantino Júinior
Constantino Júnior Presidente FEIPOL/NE

Por causa do atraso de salários, os policiais iniciaram uma paralisação no último dia 20 de dezembro. Eles pedem regularização dos salários atrasados (novembro, dezembro e 13º) e melhores condições de trabalho. 


É de estranhar e lamentar que a Justiça, através de decisão monocrática, em vez de manifestar-se sobre o mérito das pautas, tenha optado por determinar a prisão de policiais pelos crimes de insubordinação, motim ou desobediência. 


Ao empreender mobilização, os policiais atuam, de forma legítima, na luta pela garantia e ampliação dos direitos. É importante salientar que é obrigação do governo priorizar o pagamento dos salários, que é considerada verba alimentar. Por falta de recursos, os servidores estão tendo dificuldades até mesmo de chegar ao local de trabalho. 


Diante desse cenário, a FEIPOL/NE clama ao Governo do Estado para que adote, urgentemente, as medidas administrativas necessárias ao pagamento da folha de pessoal. 


Em vista do exposto, a FEIPOL/NE reitera sua irrestrita solidariedade ao SINPOL-RN, aos seus dirigentes e a todos os servidores públicos da Segurança do Rio Grande do Norte, reconhecidos por serem aguerridos e não fugirem à luta por justiça e reconhecimento enquanto trabalhadores.

Constantino Júnior 
Presidente
FEIPOL/NE

Fonte: Redação

Compartilhe este artigo:

Facebook

Enquete

Qual sua opinião sobre porte de armas no Brasil?

  • 5,97%
  • 19,4%
  • 41,79%
  • 4,48%
  • 8,96%
  • 10,45%
  • 7,46%
  • 1,49%

Total: 67 voto(s)

Encerrada em 30/11/2017 17:07

Últimas Notícias

1